Café e CulturaCuriosidades

A chegada do café no Brasil e seu legado

a-chegada-do-cafe-no-brasil-e-seu-legado

Uma forma muito interessante de se aprofundar na história dos alimentos e bebidas que consumimos é conhecendo as suas origens. Nem todo amante de um bom cafezinho tem conhecimento sobre a chegada do café no Brasil.

Por aqui, esse produto é muito importante economicamente. Desde o seu surgimento, há muitos anos atrás, o nosso país já era responsável por 45% da produção do café mundial e até hoje é um dos maiores produtores.

 As previsões continuam otimistas: segundo o IBGE, a safra de café deve crescer cerca de 13% em 2020, o que aponta um aumento de 12,9% em comparação com 2019. É muito café, não é mesmo?

E para continuar explorando esse universo delicioso da bebida, que tal conhecer um pouco mais sobre como ela surgiu e qual é a sua história no nosso país?

A chegada do café no Brasil: como tudo começou

Antes de falarmos sobre a chegada do café no Brasil precisamos entender como surgiu o café no mundo.

Bom, o café é uma planta de origem africana, das regiões da alta Etiópia (Cafa e Enária) – em seguida falaremos um pouco mais sobre a lenda sobre o surgimento do café.

Depois disso, foi levado para a Arábia, onde o hábito de consumir a bebida também cresceu – os árabes foram os primeiros a cultivar a planta e, por muitos anos, dominaram a sua produção. Em seguida, no século XVI, o café foi levado para o Egito e na sequência para a Turquia.

Já no século XVII, chegou à Europa, primeiramente em países como a Itália e a Inglaterra. A disseminação aumentou ainda mais quando França, Alemanha, Suíça, Holanda e Dinamarca também passaram a consumir a bebida.

Para concluir a expansão pelo planeta, por fim o café chegou às Américas e aos Estados Unidos.

A lenda sobre o início da história do café

Existe uma lenda muito curiosa sobre como os seres humanos descobriram e começaram a consumir o café. Dizem que, por certo tempo, somente os animais consumiam a planta, pois era uma forma de estimulá-los durante longas jornadas.

A lenda, por sua vez, fala sobre um pastor da Etiópia que levou até um monge o fruto de uma planta que, segundo ele, deixava seu rebanho muito disposto. O monge experimentou os frutos e percebeu que, ao consumi-los, ficava mais tempo acordado durante seus períodos de meditação.

Diz a lenda que foi assim que o alimento cru começou a ser consumido como um estimulante, mas só anos depois que foi disseminado pelo mundo.

Como o café chegou ao Brasil

Bom, no Brasil o café teve sua origem no século XVIII e as primeiras mudas foram plantadas no Pará. Dizem que a pessoa que trouxe as primeiras sementes da bebida para o nosso país foi Francisco de Melo Palheta, depois de sua viagem à Guiana Francesa.

Francisco de Melo Palheta era um militar, capitão-tenente da guarda-costa e desbravador brasileiro. Um funcionário brasileiro a serviço de Portugal que ocupou o cargo de sargento-mor no Pará.

A história conta que ele foi enviado às Guianas Francesas com o objetivo de supervisionar um tratado que confirmava soberania portuguesa naquelas terras. Além disso, também recebeu ordens de esconder sementes ou mudas de café e trazê-las para o Brasil.

Uma das versões da história afirma que Francisco de Melo Palheta teve a ajuda de Madame D’Orvilliers, a mulher do governador que cuidava dos interesses franceses naquele local. Apaixonada, diz-se que ela lhe forneceu uma mão cheia de sementes de café que, posteriormente, se tornaram as primeiras plantações brasileiras.

À partir daí o café foi difundido no litoral brasileiro até chegar ao Rio de Janeiro, por volta do ano de 1760. As primeiras grandes lavouras nasceram na Baixada Fluminense e no Vale do rio Paraíba.

A produção em escala comercial, no entanto, só cresceu no início do século XIX, quando a demanda pelo produto aumentou muito – os maiores mercados consumidores eram a Europa e os Estados Unidos.

Clima e solo favoráveis para o cultivo

O Brasil pôde contar com um solo e clima propícios para a produção de café. No início desse período, o país tinha muitos escravos africanos que compunha a força de trabalho no cultivo do café.

As técnicas de cultivo eram simples. Tudo começava com o desmatamento das terras onde iriam colocar as mudas da planta. A colheita era realizada manualmente e, depois dessa etapa, colocavam os grãos de café para secar nos terreiros. Após a secagem, o café era beneficiado.

Leia mais sobre o processo de cultivo do café: Grãos de café – do cultivo à xícara

Essa época é conhecida como o Ciclo do Café, que se iniciou com a chegada das primeiras plantas do café ao Brasil.

Um grande marco na história foi quando, em 1836 e 1837, a produção cafeeira superou a produção de açúcar, e o café se tornou a fonte de maior riqueza do Brasil e o seu principal produto de exportação.

Isso fez com que os chamados “Barões do café” enriquecessem e os lucros provenientes do cultivo sustentaram financeiramente o Império Brasileiro.

Com a abolição da escravidão, os fazendeiros buscaram mão de obra de imigrantes europeus para trabalharem nas lavouras. Com as crises e revoluções na Europa, a vinda de imigrantes europeus aumentou a partir de 1848.

O legado do café no Brasil

A chegada do café no Brasil mudou totalmente o rumo da história do nosso país. Quando estamos bebendo o nosso cafezinho tranquilamente, não nos damos conta de como essa planta foi importante para que o Brasil crescesse e se desenvolvesse.

Foi graças aos lucros obtidos com a exportação do café que aconteceu um processo de modernização na nossa sociedade.

Para se ter uma ideia, no início o café era transportado nos lombos das mulas para o porto do Rio de Janeiro para que fosse exportado. No entanto, com o crescimento da demanda, o país se viu obrigado a modernizar o transporte do produto.

Foram construídas ferrovias, por exemplo, pois era necessário conduzir o café das fazendas para os portos com agilidade. Isso fez com que o conhecido Porto de Santos se fortalecesse como o principal local de escoamento da produção.

Além disso, foi por meio das rendas provenientes do cultivo do café que cidades como o Rio de Janeiro e São Paulo foram urbanizadas.

Desde o início da história do café lá na Etiópia até os dias de hoje, muita coisa evoluiu! Novos formatos e sabores de café são sempre descobertos, portanto, há muito o que apreciar nesta bebida que encanta pessoas do mundo todo.

Aqui no blog da Delgrani você pode conferir outros artigos super curiosos sobre o assunto e continuar conhecendo a história do café:

 Cafeterias famosas: conheça 16 ao redor do mundo

 O café mais caro do mundo e sua curiosa origem

 Borra de café, cafeomancia e café turco

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *