Café e CulturaCuriosidades

O café mais caro do mundo e sua curiosa origem

cafe-mais-caro-do-mundo

Já imaginou consumir um café que é produzido a partir das fezes de um animal? Sim, isso existe! E esse é o café mais caro do mundo.

Nunca ouviu falar? Então leia o artigo até o final para conferir esse e outros cafés com os custos mais elevados do planeta Terra!

O café mais caro do mundo: Marfim Negro

Fabricado no norte da Tailândia, o café Marfim Negro ultrapassou o Kopi Luwak (que veremos em seguida) e se tornou o mais caro do mundo. Ambos são produzidos de forma muito semelhante, a partir das fezes de um mamífero.

cafe-mais-caro-do-mundo-marfim-negro
O quilo do café Marfim Negro chega a impressionantes US$1.000

Funciona assim: os elefantes são alimentados com grãos de café, que em seus corpos são fermentados. As enzimas do sistema digestivo dos elefantes metabolizam a proteína do café, responsável pelo sabor amargo da bebida. Assim que o animal elimina as suas fezes, os grãos passam pelo devido processo de higienização. 

Pelo fato desses animais serem herbívoros, a digestão envolve mais fermentação do que a dos bichos carnívoros, o que ajuda a deixar o café com o sabor dos frutos. O resultado? Uma bebida suave e nem um pouco amarga.

O preço do produto chega às alturas, com o quilo ultrapassando US$1.000. Uma xícara pode atingir o patamar de US$50. Tais preços são altos porque esse tipo de café é muito raro!

Kopi Luwak por muito tempo foi o café mais caro do mundo

Produzido na Indonésia, o Kopi Luwak é um dos cafés mais caros do mundo. Também é produzido a partir das fezes de um animal, nesse caso o Civeta. Trata-se de um mamífero que ingere os grãos de café, liberando alguns ácidos e enzimas quando eles estão dentro de seu corpo. Depois disso, o café é eliminado em suas fezes.

cafe-mais-caro-do-mundo-kopi-luwak
O quilo do Kopi Luwat custa em torno de 500 dólares.

O que acontece é um processo de fermentação natural, que proporciona o aroma de frutas vermelhas, deixando o café pouco amargo e ácido. Achou estranho? Bom, o quilo do Kopi Luwat custa em torno de 500 dólares. Faça as contas: isso dá mais ou menos R$2000,00.

Jacu Coffee é o primo brasileiro do Kopi Luwak

O processo de fabricação do Jacu Coffee é muito semelhante ao Kopi Luwak e Marfim Negro. Se você tem vontade de experimentar um café que é feito de uma maneira inusitada, o Jacu Coffee pode uma ótima alternativa.

O quilo do café Jacu custa em torno de R$300,00.

Produzido no Espírito Santo, esse café é feito a partir das fezes de animais. No entanto, nesse caso o bicho é o jacu. A ideia de criar esse tipo de café surgiu de um problema: os jacus comiam as safras de café, até que um dia o responsável pela fazenda produtora decidiu se inspirar no Kopi Luwak e transformar as fezes dos animais em um produto luxuoso.

O quilo da bebida custa em torno de R$300,00, bem mais barato do que os citados anteriormente, mas mesmo assim ainda tem o preço elevado se comparado com cafezinhos tradicionais comuns.

Conheça outros cafés caros ao redor do mundo

Jamaica Blue Mountain Coffee

O fato de ser produzido a mais de 1500 metros do nível do mar torna esse um dos cafés mais caros do mundo. Ele é conhecido pelo seu sabor leve e sem amargor, o que é consequência da sua produção acontecer no clima úmido e frio.

O quilo desse café fica em torno de US$200, sendo mundialmente reconhecido.

Hacienda La Esmeralda

Cultivado em terras altas do Panamá, esse café conquistou fama ao redor do mundo devido à excelente qualidade. Os fatores que o tornam muito raro são: a altitude das lavouras, passando os 1700 metros; menos cerejas por planta e a maturação demorada.

A bebida é doce e frutada, com aroma floral. É exportada para 27 países e o quilo do grão custa em torno de US$350.

Monkey Coffee

Mais um café produzido com a ajuda de animais. Fabricado na Índia com o macaco Rhesus, o Monkey Coffee não é proveniente das fezes do animal. Ele não ingere a fruta, apenas aproveita as cascas e o sumo, cuspindo o grão.

Esse processo proporciona características singulares ao Monkey Coffee, pois as enzimas dos grãos não se quebram e o sabor da bebida, portanto, é alterado. Após a interferência do macaco, os grãos são higienizados, secos ao sol, torrados e moídos.

O café resultante tem níveis altos de doçura e a acidez é equilibrada. Seu preço é altíssimo: pode chegar a US$700 o quilo no mercado internacional.

El Injerto

Produzido na Guatemala desde 1900, o El Injerto é ganhador de prêmios de excelência, como o Cup of Excellence, competição realizada anualmente em vários países para reconhecer os cafés de alta qualidade. Os altos preços são consequência do fato de que apenas os grãos peaberry (uniformes) são selecionados manualmente, beneficiados e torrados.

Seu sabor se diferencia por se aproximar do floral, frutas cítricas. O quilo desse café pode chegar a US$422.

Café Santa Helena

Esse café é produzido na ilha de Santa Helena, a 1200 km da costa da África, o lugar conhecido por ter sido a prisão de Napoleão Bonaparte.

Devido ao afastamento do continente, regime de chuvas, ventos e salinização das águas, é gerado um varietal raro de arábica – Green Tipped Bourbon. Tais condições proporcionam características de cultivo únicas para esse café. Seu sabor é suave de caramelo.

Os custos de transporte da bebida são altos e o quilo do café Santa Helena gira em torno de US$160.

Fazenda Santa Inês

Mais um café brasileiro na lista dos mais caros do mundo. O Santa Inês é fabricado em Carmo de Minas, em Minas Gerais, região da Serra da Mantiqueira. Ganhou fama e visibilidade em 2005, data em que a fazenda alcançou a pontuação recorde de 95,85 no disputado campeonato Cup of Excellence.

O café é cultivado de forma tradicional: colheita seletiva e manual, além de rastreabilidade de todos os processos produtivos. O resultado? Uma bebida com aromas de notas florais cítricas adocicadas e sabor que mistura notas frutadas, com fundo de caramelo.

O quilo pode chegar a mais de US$50.

Curtiu conhecer um pouco sobre alguns dos cafés mais caros do mundo? Continue lendo e descobrindo mais sobre o universo do café:

Um comentário sobre “O café mais caro do mundo e sua curiosa origem

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *